Blog da Editora Dialética

“Preâmbulos Constitucionais” é o tema do primeiro livro do renomado advogado Adriano Nedel dos Santos

Adriano Nedel dos Santos, renomado advogado e docente da área de direito, publica primeiro livro da carreira, com o título "Preâmbulos constitucionais: entre o reconhecimento e a formação do sentido identitário constitucional". Pesquisador afirma que o viés discutido em seu livro nunca foi proposto por outros autores.

A escrita e a leitura são indissociáveis do estilo de vida de um acadêmico. Com isso em mente, Adriano Nedel da Silva, advogado e docente na área do direito há cerca de 18 anos, está sempre conectado com esses elementos. Em sua atuação acadêmica, chegou a lecionar 20 disciplinas entre as áreas do direito administrativo, direito civil, prática jurídica, lógica na pedagogia, direito ambiental e direito do consumidor, além de orientar centenas de alunos de mestrado.

As pesquisas focadas na área de direito constitucional e propriedade intelectual guiaram Adriano na construção de uma carreira promissora no meio acadêmico desde a graduação. Atualmente o pesquisador leciona na Fundação Educacional Machado de Assis – FEMA, no município de Santa Rosa, Rio Grande do Sul, onde fundou a disciplina de propriedade intelectual. Somado a isso, o acadêmico foi professor na Companhia Nacional de Escolas da Comunidade – CNEC, unidade de Santo Ângelo, tendo atuado como docente durante 15 anos.  

Eu me graduei nessa instituição e depois me destaquei em algumas pós-graduações e fui convidado a lecionar. E começou uma trajetória de 18 anos no direito constitucional e posteriormente na propriedade intelectual.

Adriano Nedel é graduado em direito pela CNEC, leciona na FEMA, Já fui professor na CNEC e atualmente é mestre em direito pela URI.

O mestre em direito pela Universidade Regional Integrada, a URI de Santo Ângelo, se formou em direitos especiais com ênfase em multiculturalismo, o que culminou no livro “Preâmbulos constitucionais: entre o reconhecimento e a formação do sentido identitário constitucional”. Esta vasta experiência auxiliou para que o pesquisador iniciasse a escrita desta obra, publicada 10 anos depois de finalizada.

Ser um professor que não tem livro publicado, no meio acadêmico, é diferente de ser o autor de um livro que ao mesmo tempo leciona, isso muda tudo.

Adriano Nedel

O preâmbulo faz parte da constituição de um país ou estado e se caracterizam por ser um texto que precede o artigo primeiro. Ao considerar isso, o estudo de Adriano se baseia exclusivamente nas análises dos preâmbulos constitucionais nacionais e internacionais. Segundo o acadêmico, durante suas pesquisas, ele percebeu que os preâmbulos são formados a partir de sínteses políticas, jurídicas, sociais e de ideiais do poder constituinte ou do povo que está elaborando a constituição naquele momento. Os preâmbulos não se prestam a serem técnicos, eles expressam um sentimento constitucional que vem do desejo de um resgate das tradições e origens de um povo. Isto e o fato do tema da forma como Adriano escolheu seguir ser algo inédito, despertaram o interesse do pesquisador em se aprofundar mais sobre o assunto.

Ninguém escreveu no mundo inteiro sobre isso. E se é para contribuir, que seja em algo que ninguém tenha escrito absolutamente nada a respeito. Então, eu me enchi de coragem e também pela bagagem que eu já tinha de anos lecionando direito constitucional eu pensei ‘eu consigo fazer isso’.”

Adriano Nedel é graduado em direito pela CNEC, leciona na FEMA, Já fui professor na CNEC e atualmente é mestre em direito pela URI. / Foto: Arquivo Pessoal

Dado isso, encontrar materiais capazes de auxiliar os estudos não foram fáceis, mas a paixão pela pesquisa fez Adriano explorar de forma profunda diversos livros de direito com foco em diferentes países que discutiam sobre reconhecimento, identidade e diferença, o que ele mesclou com os preâmbulos, a fim de criar um sentido maior para esta parte da constituição. Assim, o livro “Preâmbulos constitucionais: entre o reconhecimento e a formação do sentido identitário constitucional” é composto por 212 páginas e dividido em 3 capítulos que promovem ainda a descoberta de novas funções para os preâmbulos, entre elas a função teórica, a função mítica e a função identitária de resguardar diferenças. 

Tanto a escolha pela graduação quanto a publicação desta obra foram inspiradas pelo pai de Adriano. Quando o pai se aposentou, Adriano continuou o legado dele como professor de direito constitucional, já que o pai do acadêmico também lecionou por cerca de 20 anos na área. O pesquisador conta que o pai, que faleceu em 2021, insistia para que ele publicasse os estudos como livro acadêmico, mas a chance para que esse acontecimento se concretizasse aconteceu quando recebeu um convite da Editora Dialética para publicar.

A publicação aconteceu porque eu estava olhando meu e-mail, mas não para esperar um e-mail da Editora Dialética, eu estava esperando o e-mail de um outro cidadão que ia fazer o meu marketing digital para o Instagram, ai eu pensei que poderia ir para o lixo eletrônico e quando eu abri o lixo eletrônico estava lá o e-mail da Editora Dialética.

Adriano Nedel é graduado em direito pela CNEC, leciona na FEMA, Já fui professor na CNEC e atualmente é mestre em direito pela URI.

A Editora Dialética, além de receber e aprovar os melhores estudos acadêmicos enviados por meio das redes específicas de atendimento ao autor, vai em busca de trabalhos e autores de excelência, como é o caso de Adriano, de modo a transformar em livros as pesquisas acadêmicas relevantes.

Desde o envio final do livro até a publicação, Adriano conta que a Editora Dialética auxiliou ele e o seu livro, tanto ao cumprir o tempo acordado de publicação quando em se apressar para alinhar pequenos ajustes na obra. A capa por exemplo, que é um dos elementos mais importantes de um livro, foi produzida com total participação do acadêmico.

A capa a gente demorou um pouquinho porque eu passei algumas ideias aí voltou, eu não gostei muito da cor, e foi um dia e já estava resolvido. Eu tive uma participação direta com os capistas.

Adriano Nedel é graduado em direito pela CNEC, leciona na FEMA, Já fui professor na CNEC e atualmente é mestre em direito pela URI.

Os capistas da Editora Dialética são especialistas capacitados para desenvolver trabalhos únicos em cada obra de acordo com o desejo do cliente, por isso a Dialética apoia a participação do autor nesse momento tão importante para a o livro, que é a convecção da capa.

Adriano produziu uma obra plural dedicada a todos os profissionais do direito constitucional, da filosofia política, das questões do direito das minorias, além de estudantes, juristas em geral, professores do direito constitucional, advogados e todos os que operam com o direito e movimentos políticos. O acadêmico explica que sua intenção não é fazer com que os leitores tomem como verdade o que está exposto no livro, mas sim que eles tenham contato com a obra, façam as suas contribuições e ajudem a melhorá-la de modo a impulsionarem debates acerca do viés abordado nela.

A publicação desde livro me provoca uma sensação de realização e de responsabilidade ao mesmo tempo.

Adriano Nedel é graduado em direito pela CNEC, leciona na FEMA, Já fui professor na CNEC e atualmente é mestre em direito pela URI.

O acadêmico afirma que os leitores devem esperar mais publicações em parceria com a Editora Dialética, pois o próximo livro já está em produção. Para Adriano, a publicação de livros é muito relevante.

Adriano destaca que com a publicação de livros as portas se abrirão para palestras, divulgação da obra, citação, contribuição com a ciência e com o direito. 

Você também tem alguma pesquisa ou estudo relevante a ser publicado como livro? Publique você também o seu estudo acadêmico e forneça material didático para a sua área de pesquisa. Clique aqui e converse com um de nossos consultores editoriais sobre como publicar sua tese e/ou dissertação como livro. Ou clique aqui e converse com um dos nossos consultores editoriais sobre como publicar seu artigo científico como capítulo de livro.

Gostou? Compartilhe com mais pessoas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Inscreva-se em nosso blog.

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu e-mail.

POSTS MAIS RECENTES

Livro “Razoabilidade e a Proporcionalidade como Garantias Constitucionais na Dosimetria da Penalidade Disciplinar”, de Adir Claudio Campos, é uma produção que, entre outras coisas, busca promover uma reflexão sobre esse tema ainda pouco compreendido e considerado pela administração pública e o judiciário

Adir Claudio Campos possui vasta experiência em direito administrativo, tendo atuado como assessor jurídico na Câmara Municipal de São Paulo e na Câmara Municipal de Uberlândia, além de ter exercido o cargo de Subprocurador-geral e Procurador-geral do Município de Uberlândia.

Leia mais »

Romance, ficção, política e outros temas estão presentes no livro “Sem Trégua: um legado de ensinamentos de como sobreviver à pobreza e à vida profissional no meio político”, da escritora Aracilba Alves da Rocha. Livro publicado pela Editora Dialética será lançado em 8 de julho em João Pessoa

Aracilba Alves da Rocha é uma profissional que vive atualmente em João Pessoa, na Paraíba e possui 40 anos de experiência em administração de empresas públicas. A escritora é Graduada em Engenharia Civil, Especialista em Gerenciamento de Empresas Públicas, Planejamento Urbano, Gestão de Habitação Popular e Finanças Públicas. Além disso, possui vasta experiência em Gerenciamento Executivo, que abrange empresas do Setor Elétrico, Telefonia, Saneamento e Transporte, Finanças Públicas, Administração e Planejamento.

Leia mais »

Escritor, Fernando Couto de Magalhães, publica a obra “Instituto Hawkins e as anomalias do tempo”, ficção científica que conta a história de um paleoantropólogo brasileiro que viaja por diversas partes do mundo em prol de descobertas pré-históricas 

Fernando Couto de Magalhães possui formação em Comunicação Social, é Pós-Graduado em Ciências Humanas – História, Filosofia e Sociologia e possui cursos de extensão em universidades como Harvard e Universidade de Columbia nos campos da História da Globalização, Arqueologia e Museologia. Para o escritor, ser lançado no Brasil como autor de ficção científica é uma realização “incrível”.

Leia mais »

Educadora e Pesquisadora Regina Célia Fernandes da Costa Perpétuo lança livro ”A alfabetização de crianças com diagnóstico de deficiência intelectual: o direito à diferença”, obra que, dentre muitos aspectos, busca chamar a atenção da sociedade para esta realidade.

Regina Célia Perpétuo é Mestra em Educação pela Universidade Nove de Julho – UNINOVE, Pós-graduada (lato sensu) em Gestão pela Universidade Anhembi Morumbi, em Docência do Ensino Superior e em Psicopedagogia pela Faculdade Campos Elíseos, Graduada em Pedagogia pela Universidade Guarulhos – UNG e em Letras pela Universidade Brás Cubas – UBC.

Leia mais »

Quer receber mais conteúdos excelentes como esses de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email.

Avenida Brigadeiro Faria Lima, 4.221 – 1º andar, Itaim Bibi, São Paulo – SP, 04538-133 // Telefone: (11) 4118-6308